Procura por passagens aéreas aumenta 30% no e-commerce

avião em vôo

Levantamento realizado pelo Cuponomia, portal que reúne ofertas e cupons de desconto do e–commerce, aponta que a procura dos consumidores por passagens aéreas pela internet cresceu 30% nos últimos dois anos.

Mesmo com a crise, cada vez mais os brasileiros preferem a rapidez e a comodidade da viagem de avião do que fazer o trajeto de ônibus executivo. De acordo com a análise feita pelo site, a busca pelos bilhetes aéreos no e–commerce chega a ser, em média, 40% maior que a procura por passagens de ônibus, ainda que o custo da viagem seja mais alto.

Em uma simulação de orçamento para o próximo feriado, dia 15 de junho, os preços das passagens aéreas, partindo de Belo Horizonte (MG) para Rio de Janeiro (RJ), saem aproximadamente 220% mais caras, em comparação com a passagem de ônibus para o mesmo destino. O preço da viagem de avião de Porto Alegre (PR) para São Paulo (SP), fica 43% maior do que a passagem de ônibus. Da capital paulista até Brasília (DF), o custo da passagem aérea pode sair até 300% mais caro em relação a de ônibus, no feriado. Para quem sai de São Paulo com destino a Porto Seguro (BA), a viagem de avião fica 8% mais cara que o transporte terrestre.

Os consumidores que tem flexibilidade na data da viagem e conseguem planejar a compra com antecedência podem encontrar passagens aéreas mais baratas em algumas datas. No mês de junho, por exemplo, segundo dados do site Decolar.com, é possível encontrar opções de voos saindo no início do mês com passagens até 90% mais baratas em comparação com os voos que partem na véspera do feriado.

Desconto nas passagens

Para impulsionar as vendas e tornar mais acessível o preço das passagens para o consumidor, as companhias aéreas costumam oferecer cupons de até 20% de desconto. A Gol linhas aéreas já chegou a oferecer 12 códigos promocionais diferentes durante o mês. Segundo os dados do Cuponomia, a compra de passagens aéreas utilizando os cupons de descontos também aumentou cerca de 15% no último ano.

Fonte: E-commerce Brasil