CONSULTORIA PARA VAREJO – Ações estratégicas

Estoque organizado, site funcionando e, principalmente, vendas em expansão. Essas são metas que qualquer varejo deve alcançar para ter crescimento. Porém, por vezes a equipe interna não possui o expertise necessário para elaborar uma estratégia assertiva que impulsione o negócio. É nesse ponto que entra a consultoria!

Mas como resolver esta questão se a contratação de um funcionário costuma ser algo inacessível para as contas da empresa? A boa notícia é que as empresas podem contar com o apoio de profissionais qualificados, sem ter um impacto no aumento de headcount, com a contratação pontual de uma consultoria.

Conheça neste artigo, ações estratégicas que uma consultoria de e-commerce realiza para um varejo digital ser altamente rentável!

Qual a importância de uma estratégia para vendas no varejo físico e virtual?

Uma estratégia bem estruturada define métodos padronizados para um varejo seguir, para aumentar suas vendas e ao mesmo tempo eliminar e minimizar riscos e problemas que as impeçam. Assim, esse recurso é crucial para ações seguras em cada processo de um negócio.

Tanto o varejo físico como o comércio eletrônico precisam estabelecer objetivos e ter planos definidos para alcançá-los. As particularidades que esses negócios concentram fazem com que todos os detalhes façam uma grande diferença nas vendas.

A estratégia visa dentro desse contexto, sempre atingir todos os objetivos, diminuindo ao máximo e eliminando erros que atrapalham a fluidez do negócio. Nesse panorama, ter uma consultoria especializada para soluções comerciais em varejo é primordial para que o empreendimento cresça e, literalmente, apareça.

A partir de uma estratégia delineada por uma consultoria de negócios, são mapeados pontos como:

  • público alvo — dados demográficos e preferências de consumo, entre outros aspectos;
  • canais de vendas — marketplaces, redes sociais, aplicativos etc;
  • custos operacionais — transporte, equipamentos, entre outros;
  • mercado em que o comércio eletrônico ou varejo operam;
  • pontos fortes e fracos dos serviços e produtos;
  • sistema de pagamento — boleto, cartão etc;
  • segurança do site e de dados;
  • atendimento ao cliente;
  • despesas e prejuízos;
  • equipe necessária;
  • estrutura física;
  • comunicação;
  • logística;
  • preços.

Quais são as ações estratégicas para impulsionar um e-commerce?

A consultoria trabalha todos os canais de venda e atuação em que a empresa está. Tanto no ambiente físico como no online vários pontos se convergem, e requerem soluções comerciais assertivas.

Estudo de mercado

Qual é o segmento em que o e-commerce atua? Quais são os concorrentes? Quais são os pontos fortes e fracos dos produtos? Quais são os consumidores dos produtos?

Essas e outras questões são levantadas e respondidas no estudo de mercado, que avalia como o negócio deve trabalhar para oferecer diferenciais competitivos. Essa é a base de um trabalho de consultoria, que serve para montar toda a estratégia.

E-mail marketing

O e-mail marketing é direcionado para usuários que já compraram no e-commerce ou se inscreveram na página para receber ofertas e outros materiais. Essa ferramenta distribui para contatos qualificados, conteúdos altamente personalizados, aumentando assim as chances de vendas.

Google Adwords

O Adwords é a plataforma do Google para fazer o e-commerce ficar nas primeiras posições na página de busca e em outras plataformas, de forma paga. Além disso, o recurso distribui de forma automatizada e sistêmica, anúncios.

Tudo é feito com seleção e compra de palavras-chave, segmentação de públicos, campanhas direcionadas, e outros filtros, tornando o investimento muito assertivo.

Redes Sociais

As redes sociais funcionam para capitalizar o alcance do e-commerce e também como um dos mais fortes canais de vendas e comunicação com clientes. Ainda, servem para monitorar tendências de negócio, concorrentes e, em especial, conhecer os consumidores de perto.

A grande vantagem dessas mídias, como Facebook, Instagram e Twitter, é a de segmentar e distribuir anúncios pagos, de acordo com o público. Isso faz com que as campanhas sejam assertivas e ofereçam produtos e conteúdos a quem realmente se interessa pela marca, ou tem potencial para comprar.

Comunicação

Como a empresa se comunica com seus clientes, qual é o modo que eles gostam de ser tratados, entre outros pontos são abordados nesse quesito. Com uma comunicação alinhada aos interesses do consumidor, multiplicam-se as chances de atração e fidelização de clientes.

Remarketing

O remarketing é parte de uma estratégia de marketing digital, que veicula anúncios a usuários que não finalizaram a compra. Depois de clicar em “comprar”, porém não concluir a compra, o usuário recebe, por vários dias, anúncios do mesmo produto, mas em outras páginas.

Onde o leitor navegar, incluindo sua página de e-mail pessoal, um anúncio aparece, com o produto que ele demonstrou interesse de compra, e também relacionados.

Logística

A logística é fundamental para o bom andamento de um varejo. Um bom negócio deve contar com prazos, estoque, armazenamento, políticas de trocas, devolução e tudo o que compete a essa área, perfeitos.

SEO

O SEO (Search Engine Optimization), é a otimização de conteúdos para manter o e-commerce sempre na primeira página de buscadores — Google, Yahoo etc. Essa ação é feita com análises de palavras-chaves mais buscadas, ligadas ao negócio.

Esse recurso é um requisito obrigatório para qualquer empresa que precisa de muita visibilidade de forma orgânica, ou seja, sem fazer anúncios pagos. Quanto melhor a otimização em SEO, mais bem posicionada fica a página nos maiores buscadores globais.

Blog

O blog funciona junto à estratégia de SEO, para atrair e reter compradores por meio da divulgação de conteúdos relevantes aos usuários. Desse modo, a página é fundamental para alavancar as vendas de um e-commerce.

Quanto mais conteúdo, em diversos formatos, forem melhor otimizados, eles serão classificados como relevantes para o usuário. Assim, a posição do blog que leva ao e-commerce será entre as primeiras nas páginas de busca.

Site

Um varejo digital deve ter excelência em diversos quesitos no seu site, para melhorar a experiência de compra e aumentar as chances de as pessoas voltarem a comprar.

Alguns dos atributos que uma boa página precisa ter são:

  • ser responsivo: a página precisa ser adaptável a diversas telas (celular, tablet, notebook etc) para tornar a experiência do usuário mais agradável e influenciá-lo na decisão de compra;
  • boa navegabilidade: o site precisa ser facilmente lido e interpretado pelo consumidor, facilitando sua busca por produtos e compra;
  • carregamento de página rápido: usuários saem rapidamente de sites que demoram para abrir.

A consultoria em e-commerce trabalha todos esses pontos-chave e ainda avalia todas as especificidades do cliente, para conduzir uma estratégia personalizada e assertiva.

Desse modo, contar com uma consultoria vai além de um investimento para impulsionar as vendas de um comércio eletrônico. O serviço traz um novo modelo de atuação a longo prazo, muito mais eficiente.

Leia o artigo sobre ações que e-commerce deve ter para evitar o chargeback, estorno do crédito ao cliente: https://360varejo.com.br/como-controlar-o-chargeback-de-um-e-commerce/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *